quarta-feira, 21 de março de 2012

Milhões de mortos provocados pelo capitalismo



É impossível de contar porque os crimes do capitalismo se atualizam minuto a minuto, hora por hora, dia a dia, semana a semana e assim até que nós ou o próprio capitalismo tenha o seu fim. (esperemos que a segunda opção seja a mais correta).

Há que ter em conta que estes dados não são permanentes, está incompleto sendo que houve mais mortes depois de 2002 e ao decorrer do século XIX e XX.

- Entre 1845 e 1849 morreram cerca de 2 milhões e meio de irlandeses pela fome provocada pela política colonial britânica.

- Em 1871, depois da derrota de Napoleão Bonaparte contra Bismarck, os trabalhadores franceses tomaram o poder em Paris, instaurando o governo da Comuna. A burguesia francesa e alemã se juntaram para reprimir a classe operária. O liberal Thiers comandava a repressão. Resultado: cerca de 100.000 trabalhadores assassinados, dezenas de milhares de detidos e mais de 7.000 deportados.

- Entre 1876 e 1902 encadeou uma série de fome, provocadas pelo colonialismo britânico através de suas políticas liberais e malthusians, na Índia, China, Brasil, Etiópia, Coreia, Vietnã, Filipinas e a Ilha da Nova Caledônia, que provocaram cerca de 60 milhões de mortos. Ao destacar a fome na Índia de 1876-1879 cujo o responsável direto foi o Governador geral da Índia, o britânico Lytton, que custou a vida de mais de 10 milhões de pessoas e a fome de 1896-1902, principalmente “graças” as políticas britânicas e a ideologia colonialista e racista do Governador geral George Curzon, no custou em 19 milhões de mortos.
Também uma terrível fome isolou a Índia décadas mais tarde, em 1943-1944, custando ao redor de 4 milhões de mortos cuja responsabilidade recai sobre o Império britânico. Esta fome foi o estopim para a luta pela independência da Índia.

- Em 1898 os EUA se anexaram nas Filipinas, depois de prometer aos filipinos a soberania e a independência. Massacraram mais de 600.000 filipinos.

- Em 1902 os britânicos invadem a África do Sul, para tirar com violência os outros imperialistas, os holandeses. A guerra provoca mais de 100.000 mortes. Os britânicos utilizaram campos de concentração, que serviriam de exemplo a Hitler para sues campos de extermínio.

- Entre 1904 e 1907 os imperialistas alemães exterminam na Namíbia a 65.000 dos hererós (70% da população) e 10.000 namaquas (50% do total da população namaqua).

- Na conferência de Berlim de 1884-1885 as potências coloniais cedem o Congo para a Bélgica. Desde essa data até 1907 foram assassinados cerca de 10 milhões de congoleses pelas tentativas de Leopoldo II de controlas o mercado da produção do caucho.

- Em 1911, com a maior parte da indústria e da banca em mãos do capital estrangeiro (inglês e francês principalmente), morreram na Rússia pela fome cerca de 10 milhões de pessoas.

- Em 1914 temos início a Grande Guerra, na qual os ladrões imperialistas se repartem, através das armas, o mundo. Morreram aproximadamente 18 milhões de pessoas, com cerca de 8 milhões de desaparecidos. Devido as condições higiênicas, a aglomeração e o desaparecimento de tropas se expandiu por todo o mundo a pandemia da “Gripe espanhola”, causadora de mais de 50 milhões de mortes. A Sociedade das Nações definiu assim a natureza e os responsáveis da I GM, em 1921: (As empresas de armamento fortaleceram a política de guerra convenceram aos seus próprios países a cultivar tal política e a elevar o seu armamento. No próprio país e no estrangeiro essas empresas trataram de subornar os funcionários do governo. Os fabricantes de armas divulgaram falsas notícias acerca dos programas militares e navais de distintos países para elevar os gastos no armamento. Mediante o controle da imprensa própria e estrangeira, tais empresas trataram de influir na opinião pública. As empresas de armamento organizaram redes armamentistas internacionais que aumentou a porfia armamentista servindo assim de umas nações como bases contra as outras. Se organizaram trustes internacionais que elevaram os preços do armamento).

- Depois da Revolução de Outubro, a burguesia e a nobreza russa se lançam na guerra civil contra o Poder dos operários e camponeses. 14 potências imperialistas intervem em favor dos “brancos”. Entre a guerra e a fome dos anos 20 provocada pela especulação dos kulaks, e o bloqueio econômico e o “cordão sanitário” imposto pelos imperialistas, faleceram cerca de 22 milhões de russos.

- E não somente na Rússia bolchevique, o “terror branco” se destacou por toda Europa. Na Alemanha o governo social-democrata de Noske massacra os espartaquistas. De 1918 a 1923 a repressão assassina 200.000 pessoas na Finlândia, Países Bálticos, Hungria, Romênia, Polônia, Bulgária e a citada Alemanha. De 1925 a 1935 o “terror branco” imposto pela burguesia monopolista para estabilizar o seu domínio e esmagar a revolução e as organizações operárias custaram a humanidade: 5.187.000 de presos; 3.820.000 feridos; 3.409.000 assassinados; 243.000 sentencias de morte.

- As intervenções militares dos EUA na América Central, do Sul e no Caribe entre 1910 e 1940 causaram mais de 50.000 mortes.

- Em 1945, os bombardeios indiscriminados sobre a população civil por parte dos imperialistas anglo-americanos causaram mais de 200.000 mortos em Dresden e cerca de 60.000 em Hamburgo.

- Em 1945, enquanto os japoneses negociavam sua rendição com os soviéticos, os EUA lançam a primeira bomba nuclear sobre Hiroshima. Seus científicos militares ordenam não avisar a população civil, para comprovar os efeitos da dita arma. As vítimas superam as 150.000. Em Nagasaki, onde lançou a segunda bomba, cerca de 75.000. Ademais, os EUA bombardearam indiscriminadamente a população civil, criando uma lista de “cidades a serem destruídas”. Mais de 700.000 mortos.

- Em 1946 a marinha francesa bombardeia a cidade de Haifong no Vietnã, assassinando milhares de civis; começa então uma larga guerra de libertação na qual, somente até 1955, os franceses haviam matado mais de 1.200.000 de vietnamitas; “pela política de fome desenvolvida pelos franceses, no qual recolheram e armazenaram todo o arroz disponível até que chegar ao ponto de se apodrecer”, palavras de Ho Chi Minh

- Entre 1946 e 1960 os britânicos instauram o Estado de exceção na Malásia, contra o avanço da guerrilha comunista. Cerca de 12.000 foram assassinados.

- Dois anos mais tarde, em Deir Yassin, trezentos palestinos foram assassinados por Israel depois de serem obrigados a abandonar as suas terras.

- Nesse mesmo ano de 1948 os imperialistas dividem o Paquistão e a Índia assassinando 300.000 inocentes.

- Durante os processos de independência em Madagascar, Argélia, Marrocos, Tunísia e a África, esses mesmos “democratas” mataram pelas armas ou facas mais de 500.000 civis. No Quênia os britânicos criam campos de concentração no qual prenderam a comunidade kikuyu.

- Em 1950 começa a invasão da Coreia pelo exército dos EUA, que ademais ameaça a lançar bombas nucleares sobre a China. 778.000 foram mortos de baixas por parte da Coreia do Sul; por parte da Coreia do Norte foram 1.187.000 desses 1.545.000 foram soldados, além de 2,5 milhões de civis mortos ou feridos. Também temos que somar 54.000 estadunidense e 500.000 chineses (entre eles o filho de Mao Zedong, Mao Anying).

- Em 1952 a polícia francesa assassinava no Marrocos 52 independentistas e em 53, em Kebia, sessenta e cinco palestinos foram ultimados pelos legionários israelenses, por reclamar pela devolução de suas terras.

- Em 1954 a CIA e os marinheiros norte-americanos derrotam Jacobo Arbenz, presidente popular da Guatemala, elegido democráticamente nas eleições mais limpas que jamais foram feitas neste país, até os dias de hoje. Os esquadrões da morte adestrados pelos EUA mataram mais de 200.000 pessoas.

- Em 1956 os EUA invadia a República Dominicana, mais uma vez com seus soldados; massacram os palestinos em Kafr Qasim; tropas britânicas lançam ataques com todo o tipo de armamento matando 10.000 independentistas quenianos, começa a guerra pela independência da Argélia: A França então assassinou 1.200.000 de argelinos.

- Desde 1962 até 1975, as tropas dos EUA mataram 3.500.000 de vietnamitas, utilizando bombas proibidas pela Convenção de Genebra. Ademais, realizam o “Programa Phoenix”, encargado de vários assassinatos de pessoas consideradas suspeitas de serem comunistas, assassinando mais de 20.000 civis.

- Em 1961 a CIA e o Pentágono assassinam o revolucionário Patrício Lumumba. Em 1964 derrubam o Governo Popular do Congo e o Governo de João Goulart, presidente do Brasil. Em 1965 o governo dos EUA ajuda dar um golpe de Estado na Indonésia, o do general Suharto, assassinando 500.000 comunistas daquela nação, aparte de anexarem ao Timor Oriental (Timor Leste como conhecido atualmente) assassinando outros 500.000; e nessa mesma data a CIA organiza e executa Malcom X no Harlem.

- 1967: Estados Unidos e Inglaterra promovem a guerra de Biafra, Nigéria, que duraria três anos. Cerca de 3.000.000 de mortos.

- 1968: A polícia norte-americana assassina em Chicago o presidente dos Panteras Negras; bombardeiam os campos de refugiados no Líbano.

- 1970: Trinta alunos palestinos são assassinados nos ataques aéreos em Bahr e Bakr; Setembro Negro: mil palestinos são assassinados pelas bombas israelenses.

- 1972: Em Derry, o Exército britânico matam treze manifestantes na Irlanda do Norte. John Lennon compôs em honra aos mortos a canção “Sunday, bloody Sunday”, domingo sangrento traduzindo para o português, que por sinal foi o nome dado ao massacre contra os manifestantes.

- 1973: A CIA e o Pentágono derrotam o Governo da Unidade Popular, no Chile, que era presidido por Salvador Allende. Mais de 3.000 pessoas foram mortes e desaparecidas.

- Nesse mesmo ano assassinam Amílcar Cabral, líder independentista guineano; a CIA promove e financia a guerra e a repressão em Bangladesh: mais de 3.000.000 foram mortos.

- 1975: Oitenta mortos nos bombardeios israelenses, com armas dos EUA, contra alguns campos de refugiados palestinos nos Líbano.

- 1976: Outros dez camponeses palestinos morreram nas manifestações pelos territórios palestinos ocupados.

- 1977: A CIA e o governo dos EUA financiam e apoiam o golpe de estado e a ditadura na Argentina: quinze mil foram assassinados, trinta mil desaparecidos, quase dois milhões foram exilados, novo mil presos; e pouco mais tarde, de novo o governo dos Estados Unidos, através de sua agência de inteligência e o Pentágono, protege e respalda o gole militar da corte fascista na Coreia do Sul.

- 1980: Repressão em El Salvador: sessenta e cinco mil foram mortos e sete desaparecidos; repressão na Turquia, sem contabilizar o Curdistão, com mais de mil assassinatos, aproximadamente mil pessoas foram desaparecidas, 665.000 detidos, 11.000 presos; e ainda por cima, os EUA apoia a guerra entre o Irã e o Iraque, financiando ambos os lados, que duraria dez anos de conflitos: resultado, 600.000 mortos.

- 1982: Invasão do Líbano, com o resultado de 20.000 mortos; massacre em Shaba e Chatila: 18.000 mortos e 35.000 feridos; millhares de islamitas assassinados em Hama (Síria), durante uma insurreição

- 1983: Os soldados dos EUA invadem o Estado caribenho de Granada.

- 1984: No Marrocos, a polícia matou cem manifestantes na revolta do pão. O rei Juan Carlos de Borbón não disse nada. O governo de Felipe González tão pouco. A monarquia alauíta é “irmã” espiritual da espanhola.

- 1986: 300 presos políticos foram assassinados na cadeia de Lurigancho, Peru, enquanto 25.000 pessoas foram assassinadas nas ruas e os desaparecidos superam os números de onze mil.

- 1987: Começa a Intifada palestina, com mais de 2.000 assassinados por Israel.

- 1989: A aviação e os soldados norte-americanos bombardearam e invadem o Panamá, sequestrando o presidente Noriega, no qual foi preso; o número de mortos, milhares, muitos por apenas ser posicionarem contra a queda do presidente e a invasão dos EUA.

- 1990: O Exército profissional de Israel assassina vinte e dois palestinos na explanada das mesquitas.

- 1991: Guerra e o bloqueio contra o Iraque, com um saldo de 3.000.000 de mortos; repartição e guerra na Iugoslávia: 200.000 mortos.

- 1992: Invasão na Somália pelos soldados norte-americanos, provocando milhares de mortes, sem números detalhados, pois a maioria dos corpos tinha “outros fins”.

- 1993: Invasão no Sudão; golpe de Estado de Yeltsin, desenhado e planejado pelos EUA, contra a URSS. O povo russo que não concordou e não foram poucos pagaram caro, 200.000 mortos e uma dura crise em 1998, que é claro a mídia sequer fala a respeito disso.

- 1994: Massacre na mesquita de Hebron onde foram assassinados 52 palestinos; em Ruanda 1.000.000 de mortos; o Parlamento francês abre uma investigação para saber a possível responsabilidade de seu país. Um detalhe muito democrático.

- 1998: A OTAN bombardeia a Iugoslávia com armas radioativas proporcionadas pelos Estados Unidos, o povo sérvio é massacrado pelas tropas albanesas que depois da morte de Enver Hoxha e o fim do socialismo no país abrem as pernas para os EUA e é claro para os lacaios da União Europeia e a própria OTAN.

- 2002: Começa a guerra total contra o Islã. A mídia fala de Terrorismo Internacional. Acusam, sem provas que Bin Laden é o maior culpado por todas as “desgraças” contra o mundo (que é claro, na língua ocidental o mundo deles, pois para os mesmos o oriente não é mundo e sim atraso e terra dos comunistas). Saddam Hussein é culpado indiretamente e sem provas. Invasão no Iraque tem o seu início e o seu resultado: 200.000 assassinados, e entre eles Saddam. Claro esses números subiram muito nesses últimos 9 anos.

- 2011: Tropas da OTAN invadem a Líbia com a “desculpa” de “salvar” o povo líbio do “ditador tirano” Muammar Kadafi, milhares de civis foram mortos pelos bombardeios “humanitários” em prol pela “paz”, grande parte crianças e é claro como no Iraque, Kadafi também não escapou, foi brutalmente assassinado pelos mercenários do CNT, claro que isso tava no script. Kadafi sabia demais assim como Saddam e qualquer outro, pois quem sabe demais tem o seu preço, e o que acaba pagando é a sua própria vida.

- 2012: Mercenários turcos, líbios e do Qatar tomam Homs e praticam atos de terrorismo contra a população síria, a mídia financiada pelos EUA diz que são tropas do “ditador tirano” (sempre o mesmo jargão, que onda né?) Bashar al Assad. Mesmo com veto da China e da Rússia os terroristas matam sem piedade mulheres, crianças, idosos que são a favor de Bashar e da Síria livre do imperialismo, e a mídia como sempre, como papagaio repete o mesmo joguinho que a oposição “democrática e pacífica” sofre repressão das tropas do “ditador”, porém oculta que a mesma oposição mata sem piedade quem é a favor do mesmo “ditador”.



Bom, foi muito né? pois é. Muitos falam, falam não, repetem que o comunismo matou milhões, sequer apresentam provas, corpos ou nomes... Porém os crimes que esse sistema genocida onde a única linguagem que se entende é a do dinheiro ninguém fala nada, se ainda tem alguma dúvida é só pegar qualquer um dos crimes citados no post e jogar no Google. Enquanto esse sistema assassino continuar em prática os números serão maiores e inclusive eu, você, nós podemos ser vítima dele, e o que é pior, se o povo não abrir os olhos e saber as verdades sobre essa ditadura a tendência vem de mal a pior.

Fonte: http://emancipaciondeclase.blogspot.com.br

17 comentários:

  1. parabéns camarada pelo texto, é uma pena que a maioria das pessoas sejam incapazes de enxergar algo tão obvio, que o capitalismo é o maior mal que a humanidade já criou.

    ResponderExcluir
  2. " Em 1871, depois da derrota de Napoleão Bonaparte contra Bismarck",
    Quem Bismarck venceu não foi o primeiro Napoleão, e sim seu sobrinho Luís Napoleão, mais conhecido como Napoleão III.

    ResponderExcluir
  3. Pq vc não procura um país comunista para viver???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gostaria de saber o porque desse cidadão se submeter a tortura de viver num país capitalista se os países comunistas são melhores ! Se for falta de ''capital'' haha eu ate dou uma ajudinha :)

      Excluir
    2. vcs q responderam, nao entenderam nada, neh?! rsss Procurar um outro planeta, soh se for... rs Santa ignorância, santa bitolação, santa falta de compreensao de texto, rs

      Excluir
    3. Huehuehuehuehue, procurar um país comunista q deu certo hehehe

      Excluir
  4. O capitalismo da liberdade está, neste momento, impondo toque de recolher em Baltimore, após protestos pela morte de um jovem negro supostamente por policiais daquela cidade ... pessoas estão sendo agredidas e detidas pelas autoridades americanas apenas por protestar ... belo exemplo de liberdade os EUA ...

    ResponderExcluir
  5. KKKKKKK Faltou ainda relacionar os milhares de mortos com o Dilúvio quando só o capitalista Noé entrou na Arca, os pobres comunistas que se afogaram no Mar vermelho num ato covarde do capitalista Moisés. Tem ainda os que morreram durante a peste negra e terremotos. Estes comunistas acham que todos são idiotas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, Unknown, todos não, nós achamos que apenas ALIENADOS, IGNORANTES e COVARDES como voce é que são IDIOTAS...rs.

      Excluir
  6. KKKKKKK Faltou ainda relacionar os milhares de mortos com o Dilúvio quando só o capitalista Noé entrou na Arca, os pobres comunistas que se afogaram no Mar vermelho num ato covarde do capitalista Moisés. Tem ainda os que morreram durante a peste negra e terremotos. Estes comunistas acham que todos são idiotas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não Lecio Contu, todos não, nós achamos que apenas ALIENADOS e IGNORANTES como voce é que são IDIOTAS...rs.

      Excluir
  7. É ridículo, Napoleão morreu em 1821 e o cara me vem falar de 1871, colocou na conta doenças e guerras entre países. Quando se fala nas mortes do comunismo só se contam os genocídios civis no próprio país. Imaginem se colocarem as doenças e mortes de guerras. O comunismo é uma doença e seus seguidores pusilânimes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua crítica é SEVERA DEMAIS, pois o autor apenas esqueceu de esclarecer que Em 1871, depois da derrota de Napoleão Bonaparte contra Bismarck",
      Quem Bismarck venceu não foi o primeiro Napoleão, e sim seu sobrinho Luís Napoleão, mais conhecido como Napoleão III. Simples assim.

      Excluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Só para matá a pau. Lembremos que o NAZISMO idealista de um povo previlegiado, como evangelicos, sionistas e outros mataram milhões mais. O trono de Satanás descrito por Jesus.
    Enquanto o socialismo prega a igualdade.
    Portanto além de assassinos; o filhos da perdição, são mentirosos e não tem com dar atenção aquilo que pregam.
    O CAPITALISMO É O SHOW DO DIABO NA TERRA com seus DEMÔNIOS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, sinceramente eu concordo q o capitalismo n é lá essas coisas q o povo da direita fala e q o socialismo tb n foi o maior problema da humanidade, como os mesmos dizem.Mas eu fico bolado com o fato de q o próprio marx incentivava o holocausto, dizendo explicitamente q as raças inferiores deveriam deixar de existir.Bem de qualquer forma está é apenas a minha opinião

      Excluir
  10. O problema não esta no regime, mas no caráter de quem governa, tanto capitalismo como socialismo tem seus benefícios e malefícios, o capitalismo tem a seu favor o desejo do ser humano ser melhor, mais poderoso, mais rico, mais influente, status, isso é ilusão, mas é algo que o ser humano busca e almeja, o capitalismo só é bom para os países ricos que são os donos das grandes industrias, que vendem ao mundo uma falsa ilusão de consumo, onde o pobre fica a cada dia mais pobre e o rico mais rico com a pobreza do seu semelhante, o povo é iludido a comprar cada vez mais se esquecendo do que realmente é importante nessa vida, se torna escravo de um sistema que lhe em põe padrões e dogmas, traz a injustiça social e um consumo desenfreado que esta acabando com o nosso planeta, com um único propósito, ganhar cada vez mais!!!!! "Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?
    Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus.
    E disse aos seus discípulos: Portanto vos digo: Não estejais apreensivos pela vossa vida, sobre o que comereis, nem pelo corpo, sobre o que vestireis.
    Mais é a vida do que o sustento, e o corpo mais do que as vestes".
    Lucas 12:20-23

    ResponderExcluir